Avaliação: Citroën Aircross 1.5 Manual Live

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

A Citroën decidiu dividir o lançamento da nova linha Aircross em duas etapas. Na primeira, vieram as versões intermediárias e topo de linha. Depois, a montadora apresentou duas das três variantes de entrada que completam a família e se diferenciam das demais pelo motor de 1.5 litro (os demais têm propulsores 1.6) e pela ausência de estepe na traseira. Depois da nossa avaliação da versão 1.6 Manual Feel (com estepe externo e pneus de uso misto, de  R$ 58.990), agora aceleramos a versão 1.5 Manual Live, que parte de R$ 53.990. O preço mais baixo é justificado pelo enfoque urbano, om estepe interno e pneus para uso na cidade. Veja se ele vale o investimento.

Impressões ao volante

Diferentemente do restante da gama, que vem equipada com um motor 1.6 16V de 122 cv e 16,4 kgfm, o Aircross Manual Live  avaliado é equipado com um propulsor 1.5 8V de 93 cv a 5.500 rpm e 14,2 kgfm a 3.000 giros. Como a estratégia para o monovolume não ficar com um desempenho muito tímido em relação aos irmãos com coração mais forte, a marca resolveu adotar um comando de oito válvulas ao invés daquele com dezesseis, que equipa o motor maior. Segundo a Citroën, o escalonamento de marchas é o mesmo do 1.6, mas o diferencial foi alongado em 5% para favorecer, principalmente, o consumo.

Ao volante, a posição de dirigir é alta, os bancos macios e a suspensão do tipo McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira deixam o rodar confortável. A substituição da direção com sistema hidráulico por uma eletricamente assistida deixou não só as manobras mais macias, como ajudou o veículo a perder 45 quilos com relação ao anterior. Em termos de desempenho urbano, mal dá para perceber a diferença entre o Aircross 1.5 e o 1.6.

Ágil nas arrancadas, o monovolume é esperto na cidade. Como nas demais versões, o ângulo de ataque está 30% mais alto (23°) para ajudar a enfrentar lombadas e valetas. Outra semelhança é a ausência dos controles de tração e de estabilidade. Infelizmente os números de teste e de consumo não puderam ser aferidos desta vez.

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Custo benefício

Como acontece com os demais Aircross, há novas linhas de carroceria, faróis redesenhados, luzes diurnas de LED e apliques de plástico preto na parte inferior para dar a impressão que o carro é mais alto. Por dentro, além do bom espaço para os ocupantes, o plástico predomina no acabamento e os novos grafismos podem ser vistos em detalhes como nas saídas de ar.

De série, o Aircross Manual Live vem com ar-condicionado manual, direção elétrica, trio elétrico, airbag duplo, freios ABS com EBD, computador de bordo, volante com comando satélite de rádio, porta-luvas refrigerado, rádio AM/FM/MP3 com Bluetooth e entrada USB e AUX, luzes diurnas de LED, barras longitudinais no teto e rodas de liga leve aro 16 que calçam pneus 195/55 R16.

Só fica devendo apoio de cabeça para quem viaja no centro do banco traseiro e a central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque, opcional, orçada em R$1.400. Outro detalhe que acresce custo ao valor do carro é a pintura metálica, R$ 1.390. O carro avaliado, por exemplo, que contava com a central multimídia e vinha pintado na cor “Gris Grafito” (cinza escuro metálico), pulava dos R$ 53.990 para R$ 56.780.

Vale a compra?

Não. O Aircross 1.5 Manual Live é gostoso de dirigir, arranca com competência e é ágil na cidade, apesar de seu motor menor se comparado ao restante da linha. Só que a exemplo do 1.6 Manual Feel, o monovolume 1.5 poderia vir melhor equipado pelo preço que custa, R$ 53.990. Tudo bem cobrar pela pintura metálica. Mas, além da inexistência dos controles eletrônicos de tração e de estabilidade, importantes para um aventureiro, a central multimídia com câmera de ré e GPS poderia vir de série. Fosse assim, o veredito seria positivo.

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 8V, comando simples, flex
Cilindrada: 1.449 cm³
Potência: 93 cv a 5.500 rpm
Torque: 14,2 kgfm a 3.000 rpm
Transmissão/tração: Manual de cinco velocidades, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e barra de torção na traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira
Pneus: 195/55 R16
Dimensões: Comprimento  4,09 m; Largura 1,76 m; Altura 1,69 m; Entre-eixos 2,54 m
Capacidades: Tanque 55 litros
Porta-malas: 403 litros (fabricante)
Peso: 1.229 kg

Related posts

Volvo XC40 de produção é revelado na internet

Volvo XC40 de produção é revelado na internet


Volvo XC40 de produção é revelado na internet

  O XC40 de produção apareceu em suas primeiras imagens graças a um vídeo liberado pela subsidiária da Volvo na Hungria, bem antes da apresentação oficial, marcada para o dia 21 de setembro. O material mostra que o visual manteve boa parte do estilo do conceito 40.1...

Honda Fit 2018 custa de R$ 58.700 a R$ 80.900 com novo visual e equipamentos

Honda Fit 2018 custa de R$ 58.700 a R$ 80.900 com novo visual e equipamentos


Honda Fit 2018 custa de R$ 58.700 a R$ 80.900 com novo visual e equipamentos

Para chegar à linha 2018, o Honda Fit ganhou uma sutil reestilização e novos itens de série em suas versões, conforme Autoesporte havia antecipado. A partir de agora, o carro será produzido em cinco versões, sendo apenas uma delas com câmbio manual. Os preços variam de R$ 58.700...

Lamborghini mostra Aventador S Roadster no Salão de Frankfurt

Lamborghini mostra Aventador S Roadster no Salão de Frankfurt


Lamborghini mostra Aventador S Roadster no Salão de Frankfurt

O todo-poderoso Lamborghini Aventador S Roadster foi revelado oficialmente no Salão de Frankfurt, na Alemanha. Se boa parte das marcas apostaram em motores turbo e eletrificação, o conversível apelou para força bruta: um 6.5 V12 naturalmente aspirado com 740 cv de potência a...

1 Comment

  1. https://bizmartelinhodeouro.com.br/avaliacao-citroen-aircross-1-5-manual-live/ 17 de May de 2016
    Responder

    Como essa brevidade desde operação do pivô é baixa, em
    direção a capacidade a carga desse pneu poderia ser aumentada em até
    30%, porém com aumento desde 4 lbf/pol2 na pressão.

Leave a comment