Avaliação: Citroën Aircross 1.5 Manual Live

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

A Citroën decidiu dividir o lançamento da nova linha Aircross em duas etapas. Na primeira, vieram as versões intermediárias e topo de linha. Depois, a montadora apresentou duas das três variantes de entrada que completam a família e se diferenciam das demais pelo motor de 1.5 litro (os demais têm propulsores 1.6) e pela ausência de estepe na traseira. Depois da nossa avaliação da versão 1.6 Manual Feel (com estepe externo e pneus de uso misto, de  R$ 58.990), agora aceleramos a versão 1.5 Manual Live, que parte de R$ 53.990. O preço mais baixo é justificado pelo enfoque urbano, om estepe interno e pneus para uso na cidade. Veja se ele vale o investimento.

Impressões ao volante

Diferentemente do restante da gama, que vem equipada com um motor 1.6 16V de 122 cv e 16,4 kgfm, o Aircross Manual Live  avaliado é equipado com um propulsor 1.5 8V de 93 cv a 5.500 rpm e 14,2 kgfm a 3.000 giros. Como a estratégia para o monovolume não ficar com um desempenho muito tímido em relação aos irmãos com coração mais forte, a marca resolveu adotar um comando de oito válvulas ao invés daquele com dezesseis, que equipa o motor maior. Segundo a Citroën, o escalonamento de marchas é o mesmo do 1.6, mas o diferencial foi alongado em 5% para favorecer, principalmente, o consumo.

Ao volante, a posição de dirigir é alta, os bancos macios e a suspensão do tipo McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira deixam o rodar confortável. A substituição da direção com sistema hidráulico por uma eletricamente assistida deixou não só as manobras mais macias, como ajudou o veículo a perder 45 quilos com relação ao anterior. Em termos de desempenho urbano, mal dá para perceber a diferença entre o Aircross 1.5 e o 1.6.

Ágil nas arrancadas, o monovolume é esperto na cidade. Como nas demais versões, o ângulo de ataque está 30% mais alto (23°) para ajudar a enfrentar lombadas e valetas. Outra semelhança é a ausência dos controles de tração e de estabilidade. Infelizmente os números de teste e de consumo não puderam ser aferidos desta vez.

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Custo benefício

Como acontece com os demais Aircross, há novas linhas de carroceria, faróis redesenhados, luzes diurnas de LED e apliques de plástico preto na parte inferior para dar a impressão que o carro é mais alto. Por dentro, além do bom espaço para os ocupantes, o plástico predomina no acabamento e os novos grafismos podem ser vistos em detalhes como nas saídas de ar.

De série, o Aircross Manual Live vem com ar-condicionado manual, direção elétrica, trio elétrico, airbag duplo, freios ABS com EBD, computador de bordo, volante com comando satélite de rádio, porta-luvas refrigerado, rádio AM/FM/MP3 com Bluetooth e entrada USB e AUX, luzes diurnas de LED, barras longitudinais no teto e rodas de liga leve aro 16 que calçam pneus 195/55 R16.

Só fica devendo apoio de cabeça para quem viaja no centro do banco traseiro e a central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque, opcional, orçada em R$1.400. Outro detalhe que acresce custo ao valor do carro é a pintura metálica, R$ 1.390. O carro avaliado, por exemplo, que contava com a central multimídia e vinha pintado na cor “Gris Grafito” (cinza escuro metálico), pulava dos R$ 53.990 para R$ 56.780.

Vale a compra?

Não. O Aircross 1.5 Manual Live é gostoso de dirigir, arranca com competência e é ágil na cidade, apesar de seu motor menor se comparado ao restante da linha. Só que a exemplo do 1.6 Manual Feel, o monovolume 1.5 poderia vir melhor equipado pelo preço que custa, R$ 53.990. Tudo bem cobrar pela pintura metálica. Mas, além da inexistência dos controles eletrônicos de tração e de estabilidade, importantes para um aventureiro, a central multimídia com câmera de ré e GPS poderia vir de série. Fosse assim, o veredito seria positivo.

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Citroen Aircross 1.5 Manual Live (Foto: Divulgação)

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 8V, comando simples, flex
Cilindrada: 1.449 cm³
Potência: 93 cv a 5.500 rpm
Torque: 14,2 kgfm a 3.000 rpm
Transmissão/tração: Manual de cinco velocidades, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e barra de torção na traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira
Pneus: 195/55 R16
Dimensões: Comprimento  4,09 m; Largura 1,76 m; Altura 1,69 m; Entre-eixos 2,54 m
Capacidades: Tanque 55 litros
Porta-malas: 403 litros (fabricante)
Peso: 1.229 kg

Fonte->> Revista Auto Esporte

Related posts

Teste: Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex AT 4×4

Teste: Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex AT 4x4


Teste: Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex AT 4x4

 O “cardápio de versões” pra lá de variado da Chevrolet S10 acaba de receber uma nova combinação: motorização flex e câmbio automático. A inspiração veio da rival Toyota Hilux, que – talvez não por acaso – conquistou a liderança no segmento de picapes médias. E agora?...

Câmara municipal de SP aprova projeto de lei que fiscaliza uso do GNV

Câmara municipal de SP aprova projeto de lei que fiscaliza uso do GNV


Câmara municipal de SP aprova projeto de lei que fiscaliza uso do GNV

 A Câmara Municipal de São Paulo aprovou ontem (19) o Projeto de Lei 538 de 2013 que impõe novas regras para a fiscalização e abastecimento de veículos que utilizam o kit gás. O texto, dos vereadores Alessandro Guedes (PT) e Salomão Pereira (PSDB), foi aprovado após a...

Qualquer pessoa pode ter um Corolla por R$ 69.690! Mas…

Qualquer pessoa pode ter um Corolla por R$ 69.690! Mas...


Qualquer pessoa pode ter um Corolla por R$ 69.690! Mas...

O site da Toyota não exibe, mas a tabela do Corolla possui duas configurações com motor 1.8 e preços abaixo de R$ 70 mil: GLi com câmbio manual de seis marchas (R$ 69.690) e GLi CVT (R$ 69.990). Engana-se, porém, quem pensa que elas sejam restritas ao público PcD (Pessoas com...

1 Comment

  1. https://bizmartelinhodeouro.com.br/avaliacao-citroen-aircross-1-5-manual-live/ 17/05/2016
    Responder

    Como essa brevidade desde operação do pivô é baixa, em
    direção a capacidade a carga desse pneu poderia ser aumentada em até
    30%, porém com aumento desde 4 lbf/pol2 na pressão.

Leave a comment