Avaliação: Hyundai New Tucson

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

 

A Hyundai apresentou nesta semana, durante o Salão do Automóvel, o New Tucson, que já é feito em Anápolis (GO) ao lado dos “irmãos” Tucson e ix35 – por ora, os dois continuam à venda. A fabricação nacional foi antecipada com exclusividade por Autoesporte em setembro de 2014. O SUV será oferecido em duas versões (GL e GLS), com preços a partir de R$ 138.900, mas haverá uma edição especial de lançamento, batizada Top, limitada a 30 unidades. A marca divulgou apenas o preço da configuração de entrada, mas é esperado que a opção intermediária avaliada chegue às lojas por aproximadamente R$ 150 mil.

 

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

 

Impressões ao volante

Por fora, o desenho da carroceria entrega a inspiração alemã do New Tucson, mas nos primeiros quilômetros rodados já dá para notar que o espírito europeu vai além do visual. A suspensão tem acerto firme e mantém o SUV sob controle nas curvas, assim como em velocidades mais altas, mas o conforto não ficou comprometido em favor da estabilidade.

Como já acontece com outros modelos da marca, a direção assistida eletricamente tem ajuste leve, o que facilita as manobras na cidade. Por outro lado, as percepções do asfalto são “absorvidas” quase que por completo, frustrando quem espera uma condução menos anestesiada.  O bom isolamento acústico da cabine também ajuda a criar um “mundo à parte”.

No que diz repeito à dinâmica, há uma boa evolução em relação ao antecessor ix35, mas é sob o capô que se esconde o principal trunfo do novo SUV: o motor 1.6 16V turbo com injeção direta de gasolina capaz de entregar 177 cv e 27 kgfm de torque entre 1.500 e 4.500 rpm associado a um câmbio automatizado de dupla embreagem e sete velocidades.

O conjunto mecânico garante agilidade ao New Tucson no ambiente urbano, além de fôlego para retomadas e ultrapassagens em rodovias. As trocas de marchas são rápidas, mas borboletas atrás do volante seriam bem-vindas – as trocas manuais são feitas apenas por meio da alavanca. De acordo com a marca, a aceleração até os 100 km/h se dá em 9,1 segundos.

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

 

Custo-benefício

Bem equipado desde a versão de entrada, o modelo recebe alguns “mimos” a partir da configuração GLS, como teto solar panorâmico, maçanetas externas cromadas, luzes diurnas e lanternas de leds. Quer retrovisor eletrocrômico, bancos dianteiros com resfriamento e aquecimento, detector de ponto cego e assistência de estacionamento? O jeito é levar a Top.

Como já era de se esperar, o acabamento tem superfícies macias no painel e plásticos suaves ao toque por toda a cabine, mas os porta-objetos sem fundo emborrachado destoam. A nova central multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas não tem GPS, ao contrário do ix35, mas é intuitiva e aposta por sistemas de espelhamento CarPlay e Android Auto.

O que decepciona é a falta de alguns itens de segurança que têm se tornado comuns entre os modelos importados da mesma faixa de preço, como frenagem de emergência, controle de velocidade adaptativo e assistente de permanência em faixa. Controles de estabilidade e de tração, assim como airbags laterais e de cortina vêm de série em todas as configurações.

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

 

Vale a pena?

Sim. Não há condução semi-autônoma, mas o conjunto mecânico garante ao New Tucson o comportamento de hatch médio e a lista de equipamentos tem bom recheio desde a versão de entrada. Comparado ao ix35 e até mesmo ao Santa Fé, a novidade é a melhor opção entre os SUVs de cinco lugares da marca à venda por aqui, mas o fabricante também quer brigar com as opções mais baratas do Audi Q3 e do Mercedes-Benz GLA – ainda que não tenha o mesmo prestígio das alemãs. Aí vai do comprador escolher conteúdo ou “status”.

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Hyundai New Tucson (Foto: Marcos Camargo / Autoesporte)

Related posts

Por que alguns carros só ligam com a embreagem pressionada?

Por que alguns carros só ligam com a embreagem pressionada?

Exigência de alguns carros não tem a ver com durabilidade do motor de partida© Honda Exigência de alguns carros não tem a ver com durabilidade do motor de partida. Em alguns carros não basta girar a chave para acordar o motor. O motorista precisa apertar a embreagem para então acionar a...

OFICINA: COMO AS MONTADORAS MEDEM A POTÊNCIA E O TORQUE DE UM MOTOR?

OFICINA: COMO AS MONTADORAS MEDEM A POTÊNCIA E O TORQUE DE UM MOTOR?

Existem duas formas de medir essas energias, descubra qual delas é a mais utilizada pelas fabricantes É comum na indústria automobilística enfatizar o quanto de potência (cv) e torque (kgfm)  um carro tem.  Os famosos “cavalos” e kgfm  dizem muito sobre o veículo. Um modelo com um bom...

Honda chama 86 mil Fit e City para trocar airbags defeituosos

Honda chama 86 mil Fit e City para trocar airbags defeituosos

  A Honda está convocando 86.516 proprietários dos veículos modelos Fit e City para substituição do insuflador do airbag do passageiro. O recall dos airbags defeituosos começa no dia 22 deste mês. Serão atingidos pelo recall os veículos produzidos entre 2012 e 2013 (confira...

Leave a comment