Com motores modernos, Volkswagen novo up! é referência em desempenho e economia

novo Up-VW

Com motores modernos, Volkswagen novo up! é referência em desempenho e economia

 

Referência em economia, o Volkswagen up! também empolga em termos de desempenho, e, em qualquer versão do modelo, o condutor pode ter a certeza de que não faltará vigor ao veículo. São duas as opções de motores, ambas Total Flex: MPI de 75 cv (gasolina)/82 cv (etanol) de potência e 9,7 kgfm (gasolina)/10,4 kgfm (etanol) de torque, e TSI de 101 cv (gasolina)/105 cv (etanol) e 16,8 kgfm de torque (gasolina ou etanol).

Os dois propulsores são três cilindros e contam com o que há de melhor em termos tecnológicos. O MPI é o mais moderno da categoria, com bloco e cabeçote feitos de alumínio, diminuindo o peso do conjunto. Ele conta também com quatro válvulas por cilindro, duas para admissão e duas para escape, além de cabeçote com comando de admissão variável – que é contínua, reduzindo consumo de combustível e emissões e melhora sensivelmente a resposta do motor em baixos regimes de rotação.

O motor ainda dispõe de tecnologias como o sistema de partida a frio “e-flex”, que dispensa o tanque auxiliar (tanquinho), e o coletor de escape integrado ao cabeçote, formando uma peça única, com refrigeração líquida. Isso lhe permite atingir a temperatura ideal de funcionamento mais rapidamente, melhorando a eficiência térmica.

Disponível para as versões take up! e move up!, o motor MPI faz o compacto da Volkswagen ir de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos e atingir 163 km/h de velocidade máxima, quando abastecido com etanol. Com gasolina no tanque, são 12,7 segundos e 161 km/h, respectivamente.

Mais potência

Devido ao enorme sucesso de vendas das configurações TSI, a Volkswagen expandiu a oferta dessa motorização no novo up!. Agora, ela equipa o move up!, connect, high up! e cross up!. Marco na indústria nacional, o propulsor foi o primeiro flex com injeção direta e turbo compressor produzido no país. Ele compartilha algumas tecnologias com o MPI, como o bloco e os cabeçotes de alumínio e as quatro válvulas por cilindro.

Mais potente, o compacto turbinado entrega desempenho superior às versões aspiradas, sem consumir muito mais por isso. Ele leva apenas 9,3 segundos para alcançar os 100 km/h e atinge 183 km/h de velocidade máxima – com etanol. Estes números mudam para 9,5 segundos e 181 km/h com gasolina.Também oferece 62% a mais de torque e 28% a mais na potência em relação ao modelo aspirado, com o torque disponível já em baixa rotação: 1.500 rpm.

 

Fonte: MSN

Related posts

NOVO FORD ECOSPORT: OS PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DO SUV

NOVO FORD ECOSPORT: OS PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DO SUV

Demorou, mas finalmente o Ford EcoSport foi renovado. Do lado fora, as mudanças não foram tão extensas quanto no interior e no conjunto mecânico, mesmo assim trouxeram melhorias que podem ajudar o Eco a se manter em dia com os concorrentes. Em linhas gerais, o Ecosport evoluiu...

Primeiras impressões Audi A5 Ambition Plus – Esqueça o volante

Primeiras impressões Audi A5 Ambition Plus – Esqueça o volante

Na onda de sedãs (e até mesmo SUVs) com estilo coupé, o Audi A5 Sportback pode dar aulas. A primeira geração, lançada em 2009, chamou a atenção com estilo, na época, pelo estilo diferente. No Salão de Paris, em setembro, a segunda geração foi mostrada e menos de um ano depois, chega...

NOVO FORD ECOSPORT CHEGA ÀS LOJAS BRASILEIRAS EM AGOSTO

NOVO FORD ECOSPORT CHEGA ÀS LOJAS BRASILEIRAS EM AGOSTO

  A Ford apresentou oficialmente, nesta quarta-feira (7), a reestilização do Ecosport na Argentina, às vésperas da abertura do Salão de Buenos Aires. Produzido em Camaçari, na Bahia, o SUV compacto chega às lojas brasileiras em agosto para tentar reconquistar as primeiras...

Leave a comment