Teste: Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex AT 4×4

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

 

O “cardápio de versões” pra lá de variado da Chevrolet S10 acaba de receber uma nova combinação: motorização flex e câmbio automático. A inspiração veio da rival Toyota Hilux, que – talvez não por acaso – conquistou a liderança no segmento de picapes médias. E agora? Colocamos à prova a topo de linha LTZ 2.5 flex AT 4×4, oferecida por R$ 129.990, para descobrir como a novidade se comporta e vale a compra.

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

 

Impressões ao volante

Parte das virtudes da picape vêm desde o ano passado, quando a marca promoveu a primeira atualização no visual desta geração e, de quebra, realizou uma série de melhorias para quem está ao volante. A mais perceptível é a direção elétrica, que disfarça os 5,36 metros de comprimento e os 1.810 kg do modelo, mas não deixa a sensação incomoda de flutuar. A carroceria também está mais contida nas curvas graças a novos coxins de fixação no chassi.

O motor 2.5 com injeção direta de combustível manteve os mesmos 206 cv de potência e 27,3 kgfm de torque das versões manuais, porém, ganhou uma nova calibração – o mapa de aceleração veio da norte-americana Colorado. A transmissão de seis marchas, por sua vez, é igual à utilizada pelas irmãs turbodiesel, com exceção da nova programação eletrônica e da relação do diferencial alongada para reduzir as rotações e, consequentemente, o consumo.

Segundo a Chevrolet, o conjunto chega aos 100 km/h em apenas 9,5 segundos, o que pode ser considerada uma meta (bem) ousada para um veículo desse porte. Se desempenho não chega a ser o principal argumento de compras para o segmento e, ao volante, a novata agrada pelas trocas de marchas quase imperceptíveis, que mantêm o propulsor sempre bem-disposto para retomadas de velocidade – que, logicamente, não têm os 51 kgfm de fôlego do turbodiesel.

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Custo-benefício

O próprio fabricante admite que, antes, a proposta era oferecer opções para todos os gostos e bolsos, só que essa ideia já é página virada, de acordo com os executivos da GM. Os modelos “pé-de-boi” deram lugar a modelos mais equipados desde a configuração de entrada e, no que depender da S10, a estratégia deu certo. Comparada à versão SRV 4×4 da rival de origem japonesa, a novidade é cerca de R$ 3 mil mais barata e oferece mais equipamentos de série.

Lembrando que, hoje, são as únicas duas opções flex automáticas – algumas concorrentes sequer têm propulsores bicombustíveis –, resta à Hilux servir de referência para o consumo de combustível. As médias de 5,3 km/l na cidade e 6,4 km/l na estrada, segundo o Inmetro, da Chevrolet abastecida com etanol podem desanimar, porém, fazem frente à japonesa, que bebe 4,8 km/l e 5,6 km/l, respectivamente, e garantem classificação “A” na categoria.

O pacote de vantagens racionais vão desde a capacidade de carga superior (915 kg contra 850 kg), até a oferta de itens de segurança como assistente de permanência em faixa e alerta de colisão iminente. Em relação aos airbags, a Toyota sai à frente, com bolsa de joelho, enquanto a GM oferece apenas os frontais obrigatórios. Partida remota do motor, controle de descenso e sensor de estacionamento frontal pesam a favor da S10 LTZ 2.5 flex AT 4×4 no conforto.

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

 

Vale a compra?

Sim. Considerando que a única rival direta da S10 flex automática é mais cara e menos equipada, a novidade da Chevrolet já teria mérito para quem valoriza cada centavo. O conjunto agrada pelo desempenho e é difícil entender a demora do lançamento. Mas se você é um dos clientes que pretende usar o modelo quase todo o tempo na cidade, vale dar uma namorada na Fiat Toro Volcano, que custa quase o mesmo, é mais prática e turbodiesel.

 
FICHA TÉCNICA

Motor
Dianteiro, longitudinal, 4 cil. em linha, 2.5, 16V, comando duplo, injeção direta, flex

Potência
206/197 cv a 6.000/6.300 rpm

Torque
27,3/26,3 kgfm a 4.000 rpm

Câmbio
Automático de 6 marchas, tração integral

Direção
Elétrica

Suspensão
Independente McPherson (dianteira) e eixo rígido  (traseira)

Freios
Discos ventilados (dianteira) e tambores (traseira)

Pneus
265/60 R18

Dimensões
Comprimento: 5,36 metros
Largura: 1,87 metro
Altura: 1,83 metros
Entre-eixos: 3,09 metros

Tanque
76 litros

Caçamba
1.061 litros (fabricante)

Peso
1.934 kg

Central multimídia
7 polegadas, sensível ao toque

Garantia
3 anos

Cesta de peças**
R$ 10.888

Seguro***
R$ 5.890

Revisões
10 mil km: R$ 328
20 mil km: R$ 976
30 mil km: R$ 740

** Cesta de peças consiste de: Retrovisor direito, farol direito, parachoque dianteiro, lanterna traseira direita, filtro de ar (elemento), filtro de ar do motor, jogo de quatro amortecedores, pastilhas de freio dianteiras, filtro de óleo do motor e filtro de combustível.

*** Seguro: as cotações foram feitas pela Saucedo Seguros (2506-9242) com base no perfil de um homem de 40 anos, casado, morador da zona sul de São Paulo, sem bônus.

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

Chevrolet lança S10 flex com câmbio automático (Foto: Divulgação)

 

Fonte->> Revista Auto Esporte

Related posts

Fiat Strada 2018 tem preço entre R$ 47.250 e R$ 75.490

Fiat Strada 2018 tem preço entre R$ 47.250 e R$ 75.490

A Fiat fez algumas mudanças na Strada para a linha 2018. Entre as novidades, estão preço mais baixo para algumas versões (incluindo a de entrada) e visual mais voltado para o trabalho. O objetivo é distanciar a picape da irmã maior Toro, líder de vendas no país no acumulado do...

HYUNDAI I30 GANHA VERSÃO FASTBACK COM ESTILO DE BMW SÉRIE 3 GT

HYUNDAI I30 GANHA VERSÃO FASTBACK COM ESTILO DE BMW SÉRIE 3 GT

  O Hyundai i30 já disse adeus ao Brasil e a nova geração ainda está longe de desembarcar por aqui, mas o modelo até ganhou uma versão “Fastback” lá fora. Com estilo de cupê com quatro portas, o modelo lembra a proposta dos BMW Série 3 GT e Série 5 GT, com teto de...

NOVO FORD ECOSPORT: OS PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DO SUV

NOVO FORD ECOSPORT: OS PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DO SUV

Demorou, mas finalmente o Ford EcoSport foi renovado. Do lado fora, as mudanças não foram tão extensas quanto no interior e no conjunto mecânico, mesmo assim trouxeram melhorias que podem ajudar o Eco a se manter em dia com os concorrentes. Em linhas gerais, o Ecosport evoluiu...

Leave a comment